Pesquisar

BH: a capital brasileira que mais esquentou em 2023 

Minas Gerais também é o Estado mais afetado, tendo 19 das 20 cidades com maior aumento de temperatura

Após 2023 ser considerado o ano mais quente da história, um estudo mostrou que a capital mineira foi a mais impactada pelas altas temperaturas. De acordo com o Centro Nacional de Monitoramento e Alerta de Desastres Naturais (Cemaden), do governo federal, Belo Horizonte foi a capital brasileira que mais esquentou em 2023, chegando a registrar 4,2ºC acima da média.

Por meio de dados de satélite do Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (INPE), o estudo investigou as temperaturas médias de cada mês de 2023 em 5.700 municípios brasileiros. Em seguida foram comparados cada resultado com a média registrada para cada período. Brasília (4ºC) e Goiânia (3,6°C) aparecem logo após Belo Horizonte.

As variações de temperatura, conforme apontado pela pesquisadora Ana Paula Cunha do Cemaden, foram influenciadas pelo El Niño, cujo desenvolvimento ocorreu com intensidade em 2023, mas também têm relação localmente com o desmatamento e as mudanças climáticas. De acordo com a cientista, o aquecimento global, com o tempo, vai se tornando um processo irreversível.

“A população, a vegetação, a agricultura conseguem se adaptar, mas essa adaptação tem seus limites. Chega num ponto de impactos irreversíveis. Se continuar aumentando a temperatura, combinado com chuvas reduzidas, teremos um problema mais profundo, de menor oferta de água e sérios efeitos para a agricultura e o abastecimento”, completou.

Ainda de acordo com o estudo, Minas Gerais também é o Estado mais afetado, tendo 19 das 20 cidades com maior aumento de temperatura, sendo a região do Vale do Jequitinhonha a mais atingida pelo aquecimento extremo. Apenas uma cidade da lista fica no estado da Bahia. 

Ao Bem Minas, Jeanine Oliveira, ambientalista e coordenadora do projeto Manuelzão, o aumento do aquecimento em Belo Horizonte demonstra como a gestão da cidade não é comprometida com a parte ambiental.

“Não tem sido feito um bom trabalho de gestão ambiental pelo governo de Belo Horizonte. Existem medidas como corredores verdes, reservas de preservação, conexão das áreas verdes e outras coisas que poderiam ser feitas que estão de acordo com uma boa gestão ambiental, mas não são feitas. Uma gestão comprometida com as áreas verdes é importante, pois são esses ambientes que sustentam a qualidade do ar, a umidade, o controle de chuva e de movimentação de sedimento da terra” disse a ativista ambiental.

“Quando olhamos para esse cenário, notamos que nós já emitimos poluentes para modificar o microclima na cidade e nas regiões metropolitanas, se unirmos isso  ao aquecimento de todo o mundo, essa junção amplia ainda mais esse stress climático”, completou.

Confira a lista de cidades que tiveram temperaturas mais acima da média em 2023

Turmalina MG +5,5°C

Botumirim MG +5,5°C

Capelinha MG +5,4°C

Leme do Prado MG +5,4°

Veredinha MG +5,4°C

José Gonçalves de Minas MG +5,3°C

Itamarandiba MG +5,3°C

Capitão Enéas MG +5,3°C

Riacho dos Machados MG +5,3°C

Angelândia MG +5,3°C

Serranópolis de Minas MG +5,3°C

Nova Porteirinha MG +5,3°C

Urandi BA +5,3°C

Janaúba MG +5,2°C

Porteirinha MG +5,2°C

Confins MG +5,2°C

São João da Ponte MG +5,2°C

Chapada do Norte MG +5,2°C

Francisco Sá MG +5,2°C

Verdelândia MG +5,2°C

No que diz respeito às capitais, Brasília, classificada em segundo lugar, registrou um aumento de temperatura superior a 4º C. Goiânia e São Paulo, empatadas na terceira posição, apresentaram um aumento de 3,63º C

Confira a lista das 10 capitais que mais esquentaram em 2023

Belo Horizonte MG + 4,23

Brasília DF + 4,05 

Goiânia GO + 3,637

São Paulo SP +3,639

Cuiabá MT + 3,53

Vitória ES + 3,22

Rio de Janeiro RJ + 3,18

Curitiba PR + 2,89 

Campo Grande MS + 2,86

Salvador  BA +2,53

O que é o fenômeno El Ninô

O El Niño é um fenômeno climático natural que ocorre periodicamente no Oceano Pacífico Equatorial. Ele é caracterizado pelo aquecimento anormal das águas superficiais do oceano, que tem impactos significativos nos padrões climáticos ao redor do mundo. 

Geralmente, o El Niño é associado a mudanças na distribuição de chuvas, temperaturas e padrões de vento em várias regiões, incluindo a América do Sul, América do Norte, Ásia e África. 

Este fenômeno pode causar secas, inundações, tempestades e outros eventos climáticos extremos em diferentes partes do globo, afetando a agricultura, a pesca, o fornecimento de água e a economia de muitos países.

Compartilhe nas suas redes sociais:

Lorena Cordeiro

Lorena Cordeiro

Jornalista e mestre em Comunicação pela Universidade Federal de Ouro Preto – UFOP. Repórter no Portal Bem Minas desde 2020 nas editorias Meio Ambiente, Mineração e Energias Renováveis.

Mais artigos de Lorena