A partir do próximo domingo (30), a passagem dos ônibus de maior circulação na capital mineira terá a tarifa reajustada de R$ 4,05 para R$ 4,50. Um acordo fechado nesta quarta-feira (26) entre a Empresa de Transportes e Trânsito de Belo Horizonte (BHTrans) e o Sindicato das Empresas de Transporte de Passageiros de Belo Horizonte (Setra-BH) permitiu o reajuste.

O preço da passagem dos ônibus suplementares que atualmente é de R$ 0,90 subirá para R$ 1. As tarifas de R$ 2,85 vão para R$ 3,15 e o táxi-lotação de R$ 4,45 para R$ 5.

Entre os acordos fechados está que, a partir de janeiro, a BHTrans terá que criar um grupo de trabalho para desenvolver estratégias para deixar o sistema de transporte mais eficiente e barato. Um estudo também será feito para analisar questões, por exemplo, como a junção de linhas e a melhoria no quadro de horários.

As empresas pediram a presença de mais guardas municipais dentro dos coletivos, sobretudo, no horário de pico, no fim do dia, período em que os passageiros e o caixa dos coletivos são assaltados.

O Setra-BH quer que uma licitação seja aberta nos próximos dias para que empresas especializadas em faixas exclusivas de ônibus possam apresentar projetos. Segundo o sindicato, 50 quilômetros de faixas deveriam ser feitas em locais de grande movimentação como, nas avenidas Afonso Pena e Portugal e nos bairros Buritis e Alípio de Melo, mas ainda sem previsão.

A BHTrans solicitou às empresas que coloquem nas ruas 300 ônibus novos com ar-condicionado e que contratem 500 trocadores. Os que foram demitidos e têm interesse em retornar são prioridade.

O sindicato patronal disse que 35 empresas de ônibus fazem o transporte coletivo em Belo Horizonte e que elas, por mês, têm um rombo de R$ 20 milhões.

O Setra-BH acredita que o acordo fechado não resolve completamente o problema, mas que há boas expectativas daqui para frente.

 

Fonte: G1

Imagem: Google