Cinco pessoas foram presas, em uma operação da Polícia Civil de Lavras (MG), elas são suspeitas de envolvimento em um esquema de vistoria de veículos na delegacia da cidade. Segundo a polícia, um funcionário recebia propina de despachantes para fraudar vistorias obrigatórias de carros que seriam transferidos em vendas.

Os suspeitos eram investigados há pelo menos dois meses. Entre os presos, estão despachantes e um ex-estagiário da delegacia.

“A investigação aponta que um funcionário da prefeitura, que era cedido para a delegacia para fazer as vistorias, recebia propina para aprovar veículos que deveriam ter sido reprovados”, explica o delegado regional Marcelo Vilela Guerra.

De acordo com o delegado, eram aprovados na vistoria veículos com irregularidades administrativas, pneus em más condições, mau funcionamento, entre outros problemas. “A partir daí, era feita a transferência de foram indevida”.

Houve também, registro de pagamento de propina por pessoas comuns que tinham conhecimento do esquema. As investigações agora devem apurar se houve fraudes também para transferências de carros roubados, com chassi adulterado.

“Nós identificamos alguns veículos com suspeita de furto. Estamos no encalço para localizar esses veículos e apreendê-los”, afirmou o delegado Alexandre Rezende Vieira.

Ainda, segundo o delegado Alexandre, a fraude na vistoria também era feita fora do ambiente da delegacia. “Para que ele não fosse denunciado ou identificado pelos colegas, ele saía da delegacia e fazia vistorias nas residências ou mesmo na rua”.

Os presos foram levados para a delegacia e, após os depoimentos, serão levados para o presídio de Lavras.

 

Fonte: G1

Imagem: G1