18 de maro de 2019

UPA de São Benedito é acusada de omissão de socorro

A omissão resultou na morte de um bebê de pouco mais de um ano

Por Redação Bem Minas

Publicado as 18/02/2019 09:21

Na última quarta-feira (13), um triste evento ocorreu na UPA São Benedito, e resultou na morte prematura de um bebê de pouco mais de um ano.
Gael Henrich de Carvalho sofria de sinusite, e apresentando um quadro contínuo de febre alta, foi levado ao pronto atendimento para que fosse atendido. Os médicos receitaram antibióticos - que não estavam disponíveis na farmácia oficial. A mãe de Gael, sem dinheiro e sem transporte, contou com a solidariedade de uma farmacêutica que doou o medicamento. A própria profissional aplicou a medicação, que não foi dada na UPA.
Infelizmente, nada disso adiantou. A criança entrou em convulsão devido à febre alta, e devido à demora para locomoção de volta à UPA, o pequeno Gael veio a óbito.
De acordo com a advogada Sirlene A. Oliveira Nunes, o boletim de ocorrência foi lavrado e na certidão de óbito a causa mortis é indefinida. Para que a liberação da receita, retida quando do retorno do paciente, fosse liberada foi necessária a intervenção policial.
Segundo alegação da UPA, a criança faleceu devido a meningite, no entanto liberou Gael às 9h da manhã, e ao meio dia a criança retornou, já em óbito.
A família não se conforma e pede justiça. A Dra. Sirlene vai dar andamento aos processos de informação nesta segunda-feira e aguarda o laudo do IML, que deverá sair em até 30 dias.

 

Fonte: Facebook

Imagem: Google


Comentários



© Copyright 2019. Portal Bem Minas.