21 de setembro de 2018

Tanqueiros entram em estado de greve

A paralisação pode ocorrer a qualquer momento. Por enquanto não há confirmação de adesão de caminhoneiros de outros segmentos.

Por Redação Bem Minas

Publicado as 03/09/2018 13:50:58

Nesta segunda-feira (3), a possibilidade de uma nova greve dos caminhoneiros deixou o trânsito lento nas principais avenidas de Belo Horizonte em função das filas de acesso aos postos de combustíveis.

Após o aumento em 13% do diesel, os transportadores de combustíveis contra-atacaram e entraram em estado de greve. A paralisação pode ocorrer a qualquer momento. Por enquanto não há confirmação de adesão de caminhoneiros de outros segmentos, apenas boatos.

De acordo com o presidente do Sindicato das Empresas Transportadoras de Combustíveis e derivados de Petróleo do Estado de Minas Gerais (Sinditanque-MG), Irani Gomes, a principal reivindicação é o cumprimento do valor mínimo do frete, previsto na Lei 13.703, de agosto deste ano. Ela foi uma resposta do governo federal à greve deflagrada pela categoria em maio deste ano. 

Apesar de a lei garantir um piso a ser pago para os tanqueiros, as distribuidoras estariam pagando um valor cerca de 25% abaixo do combinado. O reajuste do combustível, que passou a valer no sábado (01), serviu como um estopim para a insatisfação quanto ao pagamento abaixo do garantido em lei. 

Negociações entre transportadores e distribuidoras vão acontecer ao longo da próxima semana, com reuniões já marcadas para esta segunda-feira (3). Uma eventual greve dos 5 mil tanqueiros que atuam em Minas Gerais poderia representar o desabastecimento dos postos e aeroportos do Estado. 

Já os transportadores de outros tipos de carga ainda não têm confirmação sobre uma possível paralisação. Mensagens de celular nesse sentido já estão circulando, mas ainda não há um comando de greve definido.

Os representantes das distribuidoras até o momento não se posicionaram.

 

Fonte: O Tempo

Imagem: Google


Comentários

© Copyright 2018. Portal Bem Minas.