21 de setembro de 2018

Sindicato repudia pressão da Codemig a jornalistas para revelar fontes

O motivo da investigação policial é a reportagem Estado desmembra Codemig para acelerar privatização

Por Redação Bem Minas

Publicado as 14/06/2018 22:00:43

O Sindicato dos Jornalistas Profissionais de Minas Gerais vem a público repudiar o ataque da Codemig e do governo de Minas às repórteres Angélica Diniz e Ludmila Pizarro, intimadas pela Polícia Civil a depor e revelar fontes de uma matéria jornalística. O motivo da investigação policial é a reportagem Estado desmembra Codemig para acelerar privatização – Divisão da empresa pelo governo, com foco na exploração de nióbio, eleva seu valor para R$ 8 bilhões, publicada no jornal O Tempo, em 27 de fevereiro deste ano. A repercussão da matéria fez o governo recuar no seu plano de privatização da Codemig e avançar sobre as repórteres, para que revelassem suas fontes. As jornalistas receberam uma intimação relâmpago e prestaram depoimentos na manhã desta quinta-feira 14/6 na 1ª Delegacia Especializada em Investigações de Crimes Cibernéticos. Essa intimação é um grave atentado à liberdade de imprensa e ao sigilo da fonte, garantido pela Constituição. É lamentável que uma prática amplamente adotada no governo Aécio Neves, e que os jornalistas supunham superada, volte a vigorar no mandato do governador Fernando Pimentel. Ao ser confrontado com informações apuradas por duas jornalistas, o governo do estado tenta calar a imprensa pressionando trabalhadoras que prestam importante serviço para a sociedade. A informação à população sobre a atuação de uma empresa pública interessa a todos os cidadãos. Os jornalistas não aceitam essa intimidação. O Sindicato repudia esse retrocesso. Luta, Jornalista! Sindicato dos Jornalistas Profissionais de Minas Gerais


Comentários

© Copyright 2018. Portal Bem Minas.