Pesquisar

Governo de Minas anuncia fim da epidemia de dengue 

A medida havia sido instituída em um prazo de 180 dias, contudo, com a diminuição de casos foi possível adiantar a data.
Governo de Minas anuncia fim da epidemia de dengue
Rafael Mendes/SES-MG

Na última terça-feira (02), o Governo de Minas Gerais anunciou o fim da epidemia de arboviroses como dengue, zica e chikungunya.  A condição havia sido estabelecida em um edital divulgado no dia 26 de janeiro. 

A medida havia sido instituída em um prazo de 180 dias, contudo, com a diminuição de casos foi possível adiantar a data.  A revogação foi publicada no Diário Oficial do Estado e também anunciada pelo secretário de Estado de Saúde, Fábio Baccheretti.

“Nesse momento, o estado inteiro tem queda constante de casos e a maior parte dos municípios não está mais com alta incidência. Mas as ações para evitar os focos do mosquito continuam”, disse o secretário.

Casos no Estado

Desde janeiro, Minas Gerais registrou 1.655.210 casos prováveis de dengue, representando quase um terço dos casos em todo o Brasil durante o auge da crise. O estado manteve-se no topo do ranking nacional, com uma incidência de 8.059 casos para cada 100 mil habitantes, não ultrapassando apenas o Distrito Federal.

Até esta segunda-feira (01), Minas Gerais havia confirmado 970 mil casos de dengue e mais 1,6 milhão de casos prováveis, de acordo com os dados do painel de monitoramento. No total, foram registradas 764 mortes, com outras 732 suspeitas.

Em relação à chikungunya, o estado confirmou 109 mil casos da doença e identificou mais 143 mil casos prováveis. A Secretaria Estadual de Saúde ainda contabiliza 83 mortes confirmadas e outros 32 óbitos em investigação.

Sobre a zika, os dados apontam que 38 pessoas tiveram a doença, e outros 275 casos estavam sendo investigados. No entanto, não houve nenhuma morte registrada.

Investimentos e prevenção

A Secretária do Estado de Saúde de Minas Gerais (SES-MG) está destinando R$30,5 milhões para que os municípios possam contratar serviços de drones. Esses drones serão utilizados para identificar, monitorar e tratar focos e criadouros do Aedes aegypti, permitindo uma atuação mais precisa e eficiente das secretarias municipais de Saúde.

Desse total, R$15 milhões foram distribuídos em 2023, e o restante será pago nos próximos meses. Os recursos beneficiarão diretamente 34 municípios com população acima de 100 mil habitantes, 27 municípios com população entre 30 mil e 100 mil habitantes, e os outros 792 municípios por meio de consórcios intermunicipais de saúde.

Entre fevereiro e março, o governo estadual destinou um adicional de R$32,2 milhões aos municípios de Minas Gerais para combater a dengue, zika e chikungunya. Esse valor se soma aos R$80,5 milhões repassados em dezembro, e outros R$32,2 milhões serão pagos em julho.

Em junho, foi aprovado pela Comissão Intergestores Bipartite (CIB SUS-MG) um investimento de R$28 milhões, que será repassado em agosto. Esse investimento visa a descentralização da aplicação do UBV Veicular (inseticida conhecido como fumacê) nos municípios, realizado por meio de consórcios intermunicipais de saúde.

Vacinação

Desde fevereiro, Minas Gerais recebeu 289.410 doses da vacina contra a dengue, destinadas à imunização do público de 10 a 14 anos em 192 municípios. Até agora, foram aplicadas 100.158 doses.

Com: Agência Minas

Compartilhe nas suas redes sociais:

Lorena Cordeiro

Lorena Cordeiro

Jornalista e mestre em Comunicação pela Universidade Federal de Ouro Preto – UFOP. Repórter no Portal Bem Minas desde 2020 nas editorias Meio Ambiente, Mineração e Energias Renováveis.

Mais artigos de Lorena