Pesquisar

Belo Horizonte vai receber R$ 564 milhões do Novo PAC e garantirá compra de 100 ônibus elétricos

O Plano de Mobilidade Limpa foi lançado pela prefeitura, visando substituir 40% da atual frota por ônibus com energia limpa até 2030, incluindo ônibus elétricos.

Nesta quarta-feira (08) o Governo Federal anunciou que Belo Horizonte receberá R$ 564 milhões para ser investido na cidade. O valor é referente ao montante de R$ 18,3 bilhões do Novo PAC – Programa de Aceleração ao Crescimento.

De acordo com a Prefeitura de Belo Horizonte (PBH), a maior parte do dinheiro será destinada para aprimorar a mobilidade urbana, está prevista a alocação de R$ 317 milhões, visando a incorporação de cerca de 100 ônibus elétricos à frota do transporte coletivo municipal.

Apresentado em setembro de 2023, o Plano de Mobilidade Limpa foi lançado pela prefeitura, visando substituir 40% da atual frota por ônibus com energia limpa até 2030, incluindo ônibus elétricos. A liberação de recursos ocorre após esse lançamento. O Plano prevê a redução da emissão de carbono e alinha o município aos Objetivos do Desenvolvimento Sustentável da ONU.

No mês de outubro de 2023, teve início a fase de testes com ônibus elétricos na capital. O modelo inicial testado foi da BYD. Estes testes foram realizados em 6 das 9 regionais do município de Belo Horizonte, com ênfase especial na regional Centro-Sul. Em uma nova fase de testes, programada ainda para este mês, quatro empresas – Ankai Brasil, Volvo, Marcopolo e BYD – iniciarão novos testes para operar com veículos elétricos em BH

Essas empresas foram escolhidas por meio de um chamamento público para participar de um Acordo de Cooperação Técnica, visando estudos e projetos operacionais para futuras contratações e licitações. O objetivo é incluir ônibus movidos a combustíveis não fósseis, visando contribuir para a qualidade do meio ambiente urbano e aumentar a eficiência do sistema de transporte, proporcionando maior conforto aos usuários.

O que é o Novo PAC?

O Programa de Aceleração do Crescimento (PAC), uma iniciativa do Governo Federal em colaboração com o setor privado, estados, municípios e movimentos sociais, visa acelerar o crescimento econômico e promover a inclusão social, criando empregos, reduzindo desigualdades sociais e regionais.

Neste programa, estão planejadas a construção de 685 novas escolas de tempo integral, bem como 1.178 creches e escolas de educação infantil. Além disso, serão adquiridos 1.500 ônibus escolares para o Programa Caminho da Escola, representando um investimento de R$ 10,7 bilhões.

Após o cadastramento e a disponibilização de programas pelo Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação (FNDE) no Transferegov.br, o proponente interessado, seja o estado, município ou o Distrito Federal, deve apresentar sua proposta.

Através da proposta, o proponente que deseje receber recursos da União deve apresentar um projeto de interesse mútuo, visando à execução em regime de cooperação mútua.

Compartilhe nas suas redes sociais:

Lorena Cordeiro

Lorena Cordeiro

Jornalista e mestre em Comunicação pela Universidade Federal de Ouro Preto – UFOP. Repórter no Portal Bem Minas desde 2020 nas editorias Meio Ambiente, Mineração e Energias Renováveis.

Mais artigos de Lorena