Search

“Afinal, Projeto Jequitaí é realidade”, comemora Gil Pereira

Antigo sonho do Norte de Minas, trará desenvolvimento e segurança hídrica, com 23,7 mil hectares irrigados e 100 mil empregos diretos e indiretos

Dia histórico para o Norte de Minas! Através do Programa de Parcerias de Investimentos (PPI), do governo federal, foi realizado nesta sexta-feira (1º/03/24), na Bolsa de Valores (B3), em São Paulo, o leilão de concessão do Projeto Hidroagrícola de Jequitaí, tendo vencido a proposta de R$ 35 milhões, apresentada pelo Grupo Fortaleza de Santa Teresinha – Agricultura e Pecuária.

“Teremos, agora, os recursos necessários para retomada e conclusão das obras, iniciadas durante meu período como secretário de Estado da Sedinor-MG, na gestão do então governador Antonio Anastasia, a quem dirijo especial agradecimento”, declarou o deputado Gil Pereira (PSD), ao comemorar a boa notícia e destacar “a importância de se acreditar e persistir em um objetivo”. A expectativa total de investimentos é de R$ 1,5 bilhão e produção de 350 mil toneladas de alimentos, principalmente grãos e frutas.

Reconhecimento

Ministro de Minas e Energia, Alexandre Silveira manifestou reconhecimento público ao deputado Gil Pereira: “Tem sua vida pública conhecida por cada mineiro, por sua humildade e generosidade, mas sendo também um parlamentar muito aguerrido, principalmente quando defende os interesses da população do Norte de Minas e dos vales do Jequitinhonha e do Mucuri”.

E continuou o ministro: “Foi o precursor dos principais passos para que hoje tenhamos Minas Gerais na liderança nacional em geração de energias renováveis, especialmente a solar fotovoltaica. Alegria muito forte em vê-lo, aqui, Gil Pereira, pois sei o quanto esta concessão do Projeto Jequitaí representa para você, com a concretização do sonho do povo norte-mineiro, lembrando que os reflexos deste empreendimento irão muito além da região”, ressaltou Silveira.

agradecimentos

“Agradeço, primeiramente, a Deus por este momento de alegria. Ao ministro Alexandre Silveira, o seu empenho e também as gentis palavras de reconhecimento ao meu trabalho (Projeto Jequitaí e energia solar). E ao senador Rodrigo Pacheco, parceiro incansável nesta luta! Ao secretário de Fundos e Instrumentos Financeiros, Eduardo Tavares, que representou o ministro da Integração e do Desenvolvimento Regional, Waldez Góes. Além de toda a equipe da Codevasf e do Idene-MG, em nome dos seus dirigentes, Marcelo Moreira e Carlos Alexandre, respectivamente”, disse Gil Pereira, durante seu pronunciamento, pouco antes de bater o martelo na sessão da B3.

celeridade

“Parabenizo a família Geo! Desejo sucesso ao empreendimento, na pessoa do diretor Frederico Campos. Vamos cobrar celeridade para que os esperados resultados cheguem o quanto antes: geração de empregos, renda, energia elétrica, piscicultura, turismo e abastecimento de água. Viva Jequitaí! Viva Minas Gerais! Viva o Brasil!”, exclamou o deputado Gil Pereira, que preside, na Assembleia Legislativa de MG, a Comissão de Minas e Energia. 

Concessão

Com dois barramentos (para armazenamento de 500 milhões de m³ de água e suprimento de canais de irrigação), o Projeto Jequitaí possibilitará segurança hídrica a 19 municípios da região.

A concessão do projeto está sendo realizada pela Codevasf, em parceria com o Ministério da Integração e do Desenvolvimento Regional (MIDR) e a Secretaria Especial para o Programa de Parcerias de Investimentos (PPI), da Casa Civil.

Entre as suas principais finalidades, destacam-se: o abastecimento humano; a agricultura irrigada; a regularização de vazões e o controle de cheias; a piscicultura; o turismo; e o potencial de geração de energia elétrica.

Demanda histórica

Demanda histórica da população norte-mineira, o convênio para sua implantação foi celebrado no dia 12/05/2011, com o Ministério da Integração Nacional, durante a gestão do deputado Gil Pereira como secretário de Estado da Sedinor-MG, quando também foram iniciadas as obras (07/02/2013).

Faz parte do Programa de Revitalização da Bacia Hidrográfica do Rio São Francisco. Pertencente à bacia, garantirá o lançamento de 34 m³/s de água no rio, volume superior ao que foi necessário à transposição: 26 m³/s.

Compartilhe nas suas redes sociais:

Lorena Cordeiro

Lorena Cordeiro

Jornalista e mestre em Comunicação pela Universidade Federal de Ouro Preto – UFOP. Repórter no Portal Bem Minas desde 2020 nas editorias Meio Ambiente, Mineração e Energias Renováveis.

Artigos em alta